Na última quarta-feira (06), Blanca Suárez compareceu ao evento de lançamento da nova coleção ‘Elisa’, de Christian Louboutin. Confira as fotos de Blanca no coquetel em nossa galeria:



Na última quinta-feira (31), Blanca Suárez foi vista em Madrid, Espanha. Confira os cliques do flagra em nossa galeria:



Na última sexta-feira (25), Blanca Suárez foi flagrada por paparazzi ao sair da academia, em Madrid. Confira os cliques em nossa galeria:

 



Blanca Suárez é a estrela da capa da nova edição da revista Mujer Hoy, para a qual falou com exclusividade sobre as tendências de inverno, sua carreira, a volatilidade da fama e mais. Confira a matéria traduzida, assim como os scans e fotos, abaixo:

“Me transformar em outra pessoa me ensinou a descobrir quem sou.”

A atriz aspira a uma vida normal nestes tempos de Instagram e obsessão pela imagem. E ela mostra que a chave da sua beleza está nos detalhes.

Blanca tem em pessoa aquela beleza natural que parece ser respirada em seu passo. Seus olhos não são apenas enormes e amendoados. Nem a arquitetura simétrica da sua estrutura facial. Nem a linha perfeita e desafiante do seu arco cupido, vestido de carmim sob o véu de Rouge G by Guerlain, cujo batom ela é a imagem e para o qual acaba de desenhar uma embalagem com ondas de mar e reminiscências japonesas. De fato, o seu sorriso radiante e contagioso pesa mais na articulação estética global do seu rosto, com qualidades para iluminar por si só uma auto-estrada numa noite sem lua.

Que tudo é simples e fácil com ela é um plus que é apreciado em tempos de divismos instantâneos e egomania fotográfica. Com Blanca tudo é tão simples como os seus truques de pintura labial: “Passo o batom e pronto. Como meus lábios já são largos e definidos, não preciso contornar a boca e nem preciso de pincel”. Ou sua abordagem vital: “Com a tecnologia, perdemos um pouco de vida”, diz ela. “Me surpreendo a descer a rua sem olhar para cima a partir do celular. Tento estar mais consciente de tudo à minha volta.”

“Tudo o que se fala nas redes é volátil, mas o que eles dizem sobre você fica com você.”
Porque Blanca Suárez, que é enorme (não se esqueça) em uma profissão em que trabalhou com os sobrenomes mais ilustres (Almodóvar, Cuerda, De la Iglesia), escolheu se sentir normal em sua própria vida.

Quando você está cercada pela fama de ser a protagonista da série de televisão mais assistida do nosso país, e acumula quase quatro milhões de seguidores no Instagram, você pode acabar dando importância a coisas que, na opinião deles, não têm importância. “Como tudo que se tem acesso. Mas nem você é tão importante, nem o que você faz é vital para ninguém”, explica. “Eu quero viver em absoluta normalidade porque já vi o oposto em pessoas com quem me deparei e sei que não quero ser assim.” Ou bonita demais, que também leu comentários nesse sentido. “Pode participar da conversa, mas só até certo ponto. Como você se relaciona em casa e com as pessoas que sempre conheceu: essa é a verdadeira pessoa que você é.”

Ela está muito clara quanto a isso. Assim como aquela vocação interpretativa que surgiu quando ela tinha apenas sete anos de idade, porque ela seguiu seus amigos para uma escola de teatro. “Eles se divertiam tanto que eu quis me inscrever também.” Uma década depois, se tornou protagonista de El Internado e iniciou uma carreira em que se alternou entre cinema (acaba de filmar El verano que vivimos) e televisão (estreou a quarta temporada de Las Chicas del Cableem agosto). “Atuar me fez descobrir quem sou. Entendi quem sou através do trabalho. Para me tornar outra pessoa, descobri aspectos de mim mesma que não sabia que existiam”, conclui.

Rouge G: sua primeira incursão no design.

O Japão tem um significado muito especial para Blanca Suárez. “A forma como combinam a arte clássica com a estética moderna é excitante para mim”, diz ela. É por isso que ela se tornou a inspiração para sua primeira colaboração criativa: ela projetou pessoalmente uma embalagem para o Rouge G da Guerlain, o batom com capas intercambiáveis do qual ela é embaixadora e que ela garante que ela sempre carrega em sua bolsa (“um bálsamo para a vida cotidiana e em um vermelho intenso para elevar o espírito”).

A edição limitada, #RougeGbyBlancaSuarez, chama-se Nami, que significa onda, e faz parte da gravura mais famosa de Katsushika Hokusai. “Isso me impressiona, através de traços delicados e sutis, o artista é capaz de transmitir uma força incessante em constante movimento”, explica. O mar, sua outra paixão, também está presente. “Eu sempre acreditei que, junto com o efeito purificador do sal, limpa tudo em um processo de renovação contínua”.

Fonte: Mujer Hoy

Tradução & Adaptação: Equipe Blanca Suárez Brasil

 



Blanca Suárez criou uma embalagem de edição limitada inspirada na arte japonesa e no oceano para o batom Rouge G, da Guerlain.

Vestido de Fausto Puglisi para LuisaViaRoma e jóias de Rabat. FOTO: LETICIA DÍAZ DE LA MORENA

Conhecemos Blanca Suárez como atriz, graças ao seu sucesso em produções como Losing the North ou Las chicas del cable. Em maio passado, ela nos surpreendeu com sua participação na música Luna Lunana de Álvaro Tessa. Sim, Blanca também sabe cantar. Agora, surpreende-nos novamente, com uma faceta inesperada: também projeta. “Sempre gostei de inventar e criar, artesanato… até estudei desenho por um tempo”, diz a intérprete à S Moda. “Minha mãe diz que quando criança me perguntou o que eu queria ser quando crescesse. Eu mal sabia falar, mas ela me garante que eu responderia que seria pintora.”

Sua aptidão foi demonstrada com a carcaça de edição limitada que ela criou para o batom Roulain G da Guerlain. Quando foi relançado no ano passado, o batom rapidamente se tornou febre no Instagram, inundando  influenciadores, profissionais e espaços multimarcas. O segredo do sucesso? Sua gama de caixas, vendidas separadamente, que permitiam ao usuário escolher a que melhor se adequava ao seu gosto, com cores e formas diferentes, todas com espelho embutido para retocar os lábios a qualquer momento e local, com total segurança.

FOTO: LETICIA DÍAZ DE LA MORENA

Endossada pelo seu sucesso na Espanha, a casa francesa quis dar um passo adiante e oferecer a seus fãs esta edição especial. A proposta, a princípio, sobrecarregou a atriz. “O fato de que tudo tem que acontecer e ser aprovado por Paris me fez pensar que eles me jogariam no caminho. Mas gostaram e deu certo”. Blanca, que trabalha há 11 meses no projeto, confessa que desde a empresa eles não deram nenhuma orientação a ela. “É a pior coisa que eles podem fazer, tivemos que restringir as ideias, ser realistas com os meios que tínhamos, porque eu queria fazer coisas muito loucas”. No final, depois de dezenas de esboços, testes e erros, eles chegaram ao alojamento Nami, uma onda em japonês. Já à venda enquanto durarem os estoques, evoca essas ondas do nome com suas linhas finas e cor azul claro.

A ideia de se inspirar no Japão foi proposta desde o início por Blanca, apaixonada pela cultura e filosofia de vida do país. “Tudo nasce da natureza e de crenças muito focadas na energia. É tão antigo e rico que seus sentidos são mais desencadeados que outros.” O design japonês serviu de guia para o trabalho, com o qual ele buscou o movimento. “As formas atraem minha atenção, porque transmitem inexplicavelmente muito movimento, uma força constante e incessante. Com isso em mente, fiquei em dúvida entre desenhar ondas ou fumaça.”

A água foi imposta ao fogo e, com a grande onda de Kanagawa de Katsushika Hokusai como referência, Blanca começou a trabalhar. O motivo: “eu queria algo não só atraente, mas tinha uma história por trás disso. O mar é evocativo, relaxa-me bastante e ligo para desconectar, prefiro ir para a costa do que para a montanha”, confia a atriz. “Apenas ouvindo, olhando e cheirando, renova minhas energias. Além disso, seu movimento constante é um reflexo do que vivo há anos. Tudo vai e vem, nunca sei o que acontecerá em um minuto ou amanhã, imagine em um ano. Minha vida é imprevisível, como o mar”.

Blanca Suárez deu rédea livre a outra de suas paixões, o design, neste caso. FOTO: ANTONIO TERRÓN

No calendário de Blanca, apesar da imprevisibilidade de seu trabalho, existem alguns eventos marcantes. Entre eles, a estréia durante a segunda metade de 2020 do filme The Summer We Live, de Carlos Sedes (O Clube dos Incompreendidos, Velvet). “Contado duas vezes, nos anos 90 e 1958, continua a investigação de um jornalista que puxa o fio de uma história de amor e traições”. Também as filmagens da sexta temporada de Las chicas del cable, da qual a quinta ainda não foi lançada. “Estamos começando com testes de peruca e figurino”, revela ela.

No futuro, apesar de sua agenda lotada, ela não descarta a reformulação. E se puder ser novamente com a Guerlain, melhor. “Eu adoraria que eles concordassem em fazer algo mais ousado.”

Fonte: SModa

Tradução & Adaptação: Equipe Blanca Suárez Brasil



Depois de apresentar seu novo filme, El verano que vivimos, no Festival de Cinema de San Sebastián, no setembro passado, e desfrutar de alguns dias de férias na Costa Rica, Blanca Suárez vem mais uma vez nos surpreender com uma nova campanha: o design exclusivo de uma carcaça para uma edição limitada do emblemático batom “Rouge G”, um dos batons mais vendidos da Espanha. Para a ocasião, a atriz criou um modelo chamado “Nami”, inspirado no Japão e no qual estão gravadas as ondas típicas japonesas. Um tributo à Grande Onda de Kanagawa e à sua própria vida porque “Eu queria que este design estivesse em contato com o que sempre vivi: movimento, mudança. Aqueles de nós que trabalham como atores e atrizes têm este tipo de vida que é absolutamente diferente.”

“Em que ponto da tua vida está agora?”
B: Agora eu pude ter alguns dias de folga, mas tive um verão muito ocupado e tenho uma longa caminhada de trabalho pela frente. Começamos a gravar a sexta temporada de Las Chicas del Cablee não vamos parar até o Natal. Depois vou tentar descansar e passar algum tempo com a minha família. Como eles não têm redes sociais, dizem que vão criar uma conta só para me ver.

“Pelo menos conseguiu descansar uns dias na Costa Rica.”
B: Foi uma viagem curta, mas intensa e maravilhosa. Eu queria me desconectar de tudo e para isso nada melhor do que o contato com a natureza na sua forma mais pura.

“Foste sozinha ou acompanhada?”
B: Acompanhada.

“Mas não por Mario Casas.”
B: Estive com pessoas que me amam muito e que são quase a minha família.

“Como está com o Mario? A relação está muito consolidada.”
B: Prefiro não falar sobre estas coisas, mas agradeço o interesse. Tento sempre estar bem.

“O teu sorriso [sobre Mario] te dedura.”
B: Espero que o brilho dos meus olhos também transmitam coisas preciosas.

“A verdade é que você está ótima, qual é a sua rotina de beleza?”
B: Se me tivesses feito esta pergunta há alguns anos, eu teria dito que sou um pouco preguiçosa. Ainda sou, mas eu incluí em minha vida algumas rotinas diárias da beleza que eu tento manter tais como limpeza e hidratação da pele. Por causa da minha profissão, eu faço muita maquiagem e cabelo todos os dias, então no meu dia-a-dia, eu tento ir o mais naturalmente possível.

“Vai fazer 31 anos em 21 de Outubro, está preocupado com a passagem do tempo e as rugas?”
B: Não sei (risos). Neste momento, não tenho muitas rugas, acho que as coisas vão mudar com o passar dos anos. Seja como for, sempre tentei me aceitar o melhor possível, com as coisas boas e más.

“Como é que imagina sua vida daqui a vinte anos?”
B: Não sei, porque a vida muda muito de um dia para o outro. É pelo menos o que tenho vivido nos últimos tempos. Mas eu sei que estou entrando numa fase da minha vida em que acontecerão muitas coisas que serão preciosas.

“Gostaria de ser mãe?”
B: Claro que sim. O meu objetivo nunca foi esse, mas acho que um dia vai acontecer.

“Mario, no San Sebastian Film Festival, te fez um belo elogio, dizendo que você é o “ícone dos ícones”, o quê? você diria sobre ele?”
B: É sempre bom que digam isso sobre ti e eu penso o mesmo sobre ele. Mario é um ícone para a sua geração e para mim. Acho que tivemos vidas paralelas de muitas maneiras e temos anos lindos pela frente.

Fonte: Hola

Tradução & Adaptação: Equipe Blanca Suárez Brasil



Blanca Suárez esteve em um evento nesta quarta-feira (09) para lançar a embalagem de batom que desenvolveu em parceria com a marca Guerlain. A atriz concedeu diversas entrevistas para a imprensa e posou para fotos; confira os cliques em nossa galeria:

 



A Guerlain está obtendo sucesso com suas embalagens intercambiáveis. Desde que a empresa as lançou em 2018, eles se tornaram seus best-sellers e seu sucesso de vendas é tanto na Espanha que ela se o único país do mundo em que uma edição limitada foi lançada. Edição em que uma das atrizes espanholas de referência teve muito o que fazer: Blanca Suárez foi a primeira pessoa a criar seu próprio design em colaboração com a empresa.

O resultado é uma embalagem azul e branca inspirada no Japão e na paixão pelas viagens e pela natureza de Blanca. É chamado Nami (onda em japonês) e contém uma onda do mar desenhado nela. E, embora seja isso que vemos a priori, também tem uma razão mais profunda por trás.

“Sempre acreditei que o mar e as ondas têm muita energia e limpam tudo em um processo de renovação contínua. O mar vai e vem, o que significa uma regeneração contínua de energia. E o sal do mar também tem essa ação purificadora”, a atriz explicou esta manhã (09) na apresentação do produto. E Blanca se sente muito representada com isso: “Eu sou uma pessoa muito guiada por sensações e energias”.

O design do motivo homenageia o selo A grande onda de Kanagawa, de Katsushika Hokusai, e está à venda em edição limitada a partir de 9 de outubro (19,25 euros).

Confira a divulgação oficial feita por meio das contas do Instagram da marca e de Blanca e as fotos relacionadas à campanha em nossa galeria abaixo:

 



Durante o San Sebastian Festival, novas informações sobre El verano que vivimos – novo filme de Blanca Suárez que estreará em 2020 – foram divulgadas. Confira:

A história do filme se passa em dois períodos: o presente e o verão de 1958. Nos dias de hoje, Isabel é uma jornalista que trabalha na secção de obituário de um jornal. Através deles (jornais, muito provavelmente), uma história de amor é contada. Quando Isabel começa a investigar, seus inquéritos vão levá-la de volta a uma época na Andaluzia, quando Hernán (Molinero) confia a seu amigo Gonzalo (Rey) com algo quase impossível: construir uma vinícola em seis meses. Uma vez lá, Gonzalo vai conhecer uma mulher que vai virar sua vida de cabeça para baixo: Lucía (Suárez), noiva de Hernán.

As filmagens de “El Verano que Vivimos” tomaram lugar principalmente em Jerez, mas também em Galiza e em Valência. Sedes reconhece que muita coisa está envolvida nesse filme e por isso quis contar com uma equipe de pessoas que já conhecia. Desta forma, é a terceira vez que Javier Rey trabalha com o diretor (Carlos Sedes), depois de Velvet e Fariña. É o segundo projeto com Blanca, depois de Las Chicas del Cable. Mas para formar o trio principal, Sedes também contou com Molinero, uma nova adição à lista de artistas com quem já colaborou.

Lucía, a personagem de Blanca, é, segundo a própria atriz, “uma apaixonada e comprometida com seu trabalho” que não se importa de arregaçar as mangas para trabalhar no vinhedo de seu noivo, o personagem de Molinero, que o ator define como “empreendedor”. Mas o encontro do protagonista com Gonzalo “sopra todos os esquemas”, acrescenta o intérprete. Durante a apresentação, Molinero destacou “o sentimento de união” da equipe de filmagem, algo que os serviu “muito para a filmagem” do filme.

Sedes, depois de mostrar algumas imagens do filme, concluiu que, para contar esta “história de amor e amizade” e “sensibilidade masculina”, quis “criar uma Andaluzia muito amável”, tal como acredita que era na altura, com as primeiras famílias que se mudaram para lá para se dedicarem às vinhas.

Fonte: Sensacine

Tradução & Adaptação: Equipe Blanca Suárez Brasil