A conhecida atriz Blanca Suárez foi entrevistada nesta quinta-feira por Pedro Piqueras no Informativos Telecinco, por meio de uma videoconferência. Assim, eles se juntam ao time de atores, cantores e artistas que estão passando pelo espaço para contar como eles têm levado o confinamento. Uma iniciativa aplaudida pelo público, que pede que seja mantida mesmo quando tudo “voltar ao normal”.

Durante a entrevista, Blanca avaliou a situação atual no setor cultural e, é claro, o forte impacto que a crise do coronavírus está tendo no universo cinematográfico. “Vamos ter que nos adaptar a uma situação complicada”, lamentou a atriz, referindo-se à dificuldade de voltar ao set.

“Em princípio, quando o mundo estiver voltando ao normal aos poucos, em algum momento elas [gravações e idas ao cinema/teatro] começarão, mas ainda não temos um protocolo fechado e perfeito para essa situação”, reconheceu, insistindo que “ainda precisamos pensar muito, mas não será nada fácil”. Assim, sua previsão da situação coincide com a de outros atores, que acreditam, por exemplo, que abrir um teatro ou cinema com um terço da capacidade não será viável.

Na tragédia causada pelo coronavírus, com milhares de mortes, ele também expressou seu pesar e expressou a Piqueras o que mais a machuca. “Obviamente, além das perdas que muitas pessoas estão tendo, é como as pessoas não têm tido a oportunidade de se despedir de seus entes queridos direito. Eu tento me colocar no lugar de todas essas pessoas. É muito complicado”, comentou.

Uma entrevista que gerou algumas reações da platéia, a grande maioria positiva. Mas houve um momento que deu bastante destaque nas redes e essa foi a despedida entre Pedro Piqueras e Blanca Suárez. O detalhe final não passou despercebido. “Blanca Suárez e Pedro Piqueras no modo de amigos, por favor, morram [de amores]”, escreveram alguns usuários. O vídeo desse momento gerou interesse e já acumula milhares de reproduções.

 



As redes sociais estão nos permitindo descobrir durante a quarentena a face mais pessoal de muitas celebridades, além de seus segredos de beleza e como elas se mantêm em forma, entre muitos outros detalhes. Revelamos os truques de Blanca Suárez para melhorar seu olhar, contados pela maquiadora Natalia Belda, que já trabalhou com a atriz e com outras celebridades em muitas ocasiões.

Se essas semanas de confinamento são de alguma utilidade, é para aprender a cozinhar, truques de beleza, esportes, dança etc, em uma época em que muitas pessoas estão investindo em aprender a fazer coisas diferentes para as quais não tinham tempo antes. Depois que as novas rotinas forem adquiridas, será mais fácil continuar com elas quando entrarmos novamente ao “normal”.

 

PASSOS PARA IMPULSIONAR O SEU VISUAL COM OS TRUQUES DE BLANCA SUÁREZ

A primeira coisa que Natalia recomenda é limpar os olhos para remover qualquer produto restante ou sujeira que eles possam ter.

  1. Aplique uma sombra líquida na pálpebra móvel, em uma sombra perolada ou perolada.
  2. O próximo passo é usar um delineador cremoso, que permitirá que você faça facilmente uma linha perfeita. Misture delicadamente na base dos cílios.
  3. Agora aplique um delineador com cuidado para não escorregar ou estragar qualquer uma das opções acima.
    Escolha a paleta desejada e aplique a sombra escolhida para enquadrar a órbita ocular, que também servirá para iluminar o centro da pálpebra.
  4. Agora é hora de traçar sutilmente a linha dos cílios inferiores.
  5. A última coisa é aplicar o rímel escolhido e… um visual espetacular!

De acordo com Natalia em seu tutorial, regular a intensidade de cada produto pode obter looks mais ou menos marcados.

Fonte: Ok Diário

Tradução & Adaptação: Equipe BSBR



Blanca Suárez é a estrela da edição de maio da Harper’s Bazaar España! Confira a entrevista traduzida, scans e o ensaio fotográfico completo:

Sobre seus planos com a Netflix, com a ideia de felicidade, a importância do sabre escutar e como gerenciar a fama. Assim foi o nosso encontro – antes que o mundo mudasse por completo – com a atriz Blanca Suárez, marca registrada em si mesma e musa do perfume da Angel Schlesser Perfumes.

Tudo o que é relacionado à Blanca Suárez (Madrid, 1988) é convertido em notícia. Desde fazer uma tatuagem, a mudar a cor dos cabelos ou fatos tão cotidianos – e insignificantes quando se trata do resto dos mortais – como passear com seu cachorro, Pistacho. Um novo romance ou mudar de casa merecem, obviamente, um capítulo a parte. Cada imagem que publica no Instagram, cada movimento público geram uma cadeia de reações imparável. “Ninguém te ensina ou aconselha sobre como levar a fama. Do lado de fora, parece trivial, mas é algo muito sério, porque, às vezes, influencia as pessoas ao seu redor. Eu tento lidar com isso da melhor maneira possível”, reflete.

Estávamos em uma fria segunda-feira de fevereiro, em Madrid, antes que o mundo mudasse completamente. Em contraste com o barulho criado ao seu redor, Blanca chega sozinha e em silêncio no estúdio onde a sessão de fotos aconteceu. Depois de cumprimentar com calma toda a equipe, um café é preparado. Ela usa jeans, moletom e tênis estilo boyfriend. Menos de um mês atrás, as filmagens de Las Chicas del Cable, a famosa série, ambientada na década de 1920, que narra a vida de quatro operadoras de telemarketing, terminaram. É também a primeira produção da Netflix, em colaboração com a Bambú Producciones, na Espanha. Uma aventura que ela compartilha há quatro anos com outras atrizes de sua geração, como Maggie Civantos, Ana Fernández e Nadia de Santiago. “Foi uma etapa muito importante que todos precisávamos concluir, assim como a própria produção. Nunca fui a favor de prolongar as coisas mais do que o necessário”, declara. Blanca tem outros dois projetos com a produtora e a gigante do streaming: o filme El verano que vivimos, que estrela ao lado de Javier Rey – seu atual parceiro romântico – sob o comando de Carlos Sedes, e a série Jaguar, que será lançada em 2021. Uma história também da época, embora desta vez ela não se mude para a Espanha dos anos 60, e na qual dará vida a uma espiã caçando nazistas.

Desde o dia em que um diretor de elenco a descobriu por acaso na Escola de Artes Cênicas de Tritón, onde estudou após o ensino médio, tudo em sua carreira aconteceu por acaso. “Eu tive sorte que coisas bonitas aconteceram comigo e pude trabalhar com pessoas muito interessantes”, diz ela. Nomes relevantes como Álex da Iglesia, José Luis Cuerda ou Pedro Almodóvar.

Seu poder de influência não passou despercebido no universo da moda, onde é literalmente sorteado. No momento, a madrileniana é a imagem da Samsung, Women’s Secret, Guerlain e Ángel Schlesser. Com este último selo, ela acaba de renovar como embaixadora das fragrâncias Femme e Femme Adorable. “Eu os amo porque são leves, mas têm personalidade.”

Quando ela move as mãos ao falar, um foguete semelhante ao emoji do whatsapp é vislumbrado no dedo médio da mão direita. O que isso simboliza? Ela balança a cabeça e ri. “Tatuagens têm significados super íntimos”, diz ela. Ela também tem um pônei remanescente de Pinkie Pie, o personagem My Little Pony, em seu braço direito e seus três animais de estimação – seu cão Pistachio e seus gatos Cork e Fluff – em seu torso. Cuidadosa com sua vida privada, ela evita qualquer anedota pessoal. No entanto, quando ela fala, ela olha nos olhos, como se nada no mundo importasse tanto naquele momento quanto a conversa que ela está tendo. “O que eu mais admiro em uma pessoa é saber ouvir, observar e prestar atenção ao que está à sua frente”, revela. Além do senso de humor e serenidade, um dos aspectos que melhor a define é a obstinação em ser discreto. “Eu tento em muitos momentos não atrair atenção”, diz ela.

Blanca cresceu no bairro de Las Ventas, em Madrid, em uma família de classe média. Para ela, seus pais e seu único irmão – 11 anos mais velhos – continuam sendo seus heróis. “Sinto-me com sorte por ter crescido com tanto amor”, lembra ela. Deles herdou o gosto por prazeres simples e uma alma caseira. “Pode haver pessoas que preferem ficar fora de casa com pessoas que viram três vezes, mas esse não é o meu caso. Eu preciso estar aqueles que amo”. Até a percepção de felicidade dela é realista: “É estar confortável com o que você escolheu, com as decisões que tomou”, diz ela. Blanca não pensa no futuro, ela vive o momento. “Há um mês, eu não sabia se conseguiria um emprego nesta primavera. Essa instabilidade faz com que você se abra a um telefonema para mudar sua vida nos próximos dois anos. Aprendi a ficar satisfeita com esse sentimento de gerenciar as coisas que chegam até você”. Uma filosofia que hoje em dia assume um significado especial.



O trailer do novo filme de Blanca Suárez foi liberado no último dia 20!

Obituários misteriosos chegam às mãos de um jovem jornalista. Sempre sem assinatura. Sempre dedicado a uma certa Lucía. Nelas, é adivinhada uma história de amor, amizade e traição que aconteceu nas vinhas de Jerez durante o verão de 1958. Um amor imortal cujos protagonistas, apesar de quarenta anos terem se passado, não querem esquecer. Há momentos que duram uma vida.

Blanca Suárez, Javier Rey e Pablo Molinero são Lucía, Gonzalo e Hernán, os três cantos do triângulo amoroso de ‘El verano que vivimos’, um filme dirigido por Carlos Sedes (‘O clube dos incompreendidos’) e que será lançado em breve graças a Warner Bros. Imagens Espanha. Narrado em duas etapas e com as vinícolas e vinhedos de Jerez de la Frontera da década de 1950 como cenário principal, o filme completa seu elenco com María Pedraza, Carlos Cuevas, Guiomar Puerta, Moreno Borja, Adelfa Calvo, Manuel Morón e Joaquín Núñez.

Filmado em locais naturais entre a Andaluzia e a Galiza por oito semanas, ‘The Summer We Live’, que apresentou algumas imagens na última edição do Festival de San Sebastian, está programado para estrear neste outono, sem data confirmada, para esperar para ver como o setor cultural evolui com a crise causada pelo coronavírus.

Assista ao trailer:

 



Blanca Suárez é a estrela da capa da edição de abril da revista Woman Madame Figaro. Nas fotos e na matéria, ela mostra mais sobre o novo lançamento da Samsung, marca da qual ela é garota propaganda. Confira os scans da revista em nossa galeria:



Do Século de Ouro a Almodóvar, de Sara Montiel a Blanca Suárez: um estilo marcadamente espanhol para a nova campanha de Angel Schlesser’s Femme e as fragrâncias Femme Adorable.

Blanca Suárez foi anunciada, mais uma vez, como imagem da marca até 2022. Na nova campanha, ela interpreta  uma diva espanhola moderna que se permite o luxo de olhar Madrid com o carinho de quem sempre a conheceu e o encanto de quem nunca a visitou.

Blanca personifica todas as mulheres espanholas pela sua capacidade de enfrentar a vida com coragem, positividade e a força de um sorriso que mostra a sua beleza.



Novas fotos de Blanca Suárez filmando Las Chicas del Cable foram divulgadas! Nas imagens, a atriz aparece ao lado de Yon GonzálezAna Polvorosa em gravação externa da série, no dia 12 de dezembro de 2019. Confira:

 



No último dia 14, a primeira parte da quinta e última temporada de Las Chicas del Cable foi disponibilizada na Netflix. A Parte 1 conta com 5 episódios e retrata o retorno de Lidia (Blanca Suárez) à Espanha, voltando a se unir com as antigas amigas telefonistas diante do cenário da Guerra Civil espanhola, para reencontrar Sofia (Denisse Peña), filha de Ángeles (Maggie Civantos) que se alistou mesmo tendo uma doença grave no coração. Assista já na Netflix!

As gravações da Temporada final: Parte 2 já foram encerradas, mas não há previsão para sua chegada ao catálogo da plataforma de streaming. Alguns sites dizem que é possível que ela seja liberada ainda em 2020!



Falta pouco pra última e quinta temporada de Las Chicas del Cable, e ela chega dividida em duas partes. A primeira, em fevereiro.

Após o final da quarta temporada, a primeira série espanhola da Netflix chega com uma glorificação, no auge desta ficção. A data, 14 de fevereiro. A série, um exemplo de empoderamento feminino antes do seu tempo, segue as aventuras destas mulheres que têm de lidar com um mundo ainda dominado por eles.

‘Las Chicas del Cable’ nos conquistou por causa de sua estética e seu compromisso. Também seduziram a diretora editorial das revistas do Grupo Zeta, Charo Izquierdo, como reconheceu na mesa redonda que tinha Blanca Súarez (como Lidia Aguilar), Ana Fernández (como Carlota Rodriguez de Senillosa) e Nadia de Santiago (como Marga Súarez) e a criadora da série, Teresa Fernández-Valdés como participantes.

Ela admite ter ficado acordada muitas noites vendo mais um episódio: “Não sou a única fascinada, é uma série que pode ser assistida por várias gerações, eu a vejo com minha filha Camila, de 23 anos”, explica Charo, que também reconhece o mérito da ficção em termos de cenário, figurinos e todo o tema relacionado ao empoderamento das mulheres: “Melhoramos, mas não temos todo o terreno ganho. As mulheres têm um papel de liderança, a amizade triunfa, é uma história de grande afeto”.

A plataforma decidiu dividi-la em duas partes de cinco episódios cada uma, após o final dos episódios há um ataque cardíaco. A ficção procura terminar as suas tramas da forma mais emocional possível, avançando nesse caminho de igualdade e liberdade pelo qual as protagonistas lutaram desde o primeiro episódio.

“Há ação, muitas pessoas morrem, é uma época ousada, ambiciosa e maior. As meninas estão mais confiantes, não há dúvida do espaço que ocupam, são mulheres inteligentes, que tomam decisões estratégicas, toda a temporada é muito poderosa”, explica Teresa.

“Há um antes e um depois, uma mudança de ritmo quando se trata de lidar com as questões. Esta série feminina não vira as costas aos homens – o elenco masculino também é muito poderoso – eles têm sido muito generosos em compartilhar e ir até o fim. Esta série da época tem se ligado ao público mais jovem, as meninas encontraram mais do que amor, fortes laços de amizade”, diz ela.

A série permanece no currículo de todos eles, que não podem falar com mais carinho: “Foram quatro anos de aprendizagem, foi a primeira vez que trabalhei com a Netflix, houve muitas perguntas no ar, era um palco convulsivo, acabamos com orgulho e emoção, trabalhamos duro”, explicou Blanca Suárez.

“Nos acabamos de chorar na última cena”, admite Ana Fernández. “Partilhamos, lutamos, fizemos as pazes e construímos uma amizade que perdurou no tempo. É uma série complicada devido aos locais onde temos de gravar, com um ritmo rápido e exigente, e temos misturado talento com pressa”.

Nadia de Santiago está muito orgulhosa: “Aprendi muito sobre a importância das mulheres na história, com cinco mulheres diferentes, mas elas se complementam umas às outras. Eu não estava consciente da grande mudança, agora estou mais consciente do feminismo e do caminho que nos resta.”

“Eles não perderam a ligação com seus personagens, foram os primeiros que nas reuniões da equipe pediram que, se continuassem com a série, novos desafios seriam incorporados, a relação tem sido muito estreita. A colaboração não poderia ter sido mais estreita entre ambas as partes”, explica a produtora Teresa.

“No final, você conhece muito bem o seu personagem e eles, Netflix e Bambu, têm estado abertos a todas as propostas que sugerimos, você cresce das mãos do seu personagem”, reconhece Nadia.